Diretora Gisele responde o Papo Final da Revista Top View

  • 0 Comentários

https://topview.com.br/poder/papo-final-gisele-mantovani/?fbclid=IwAR0m0FokY_ZXt95qEQUJ00W_vbKY0GN8g_Za_vhyrSN_t-eVbu6BmwOXIZc

Há 24 anos, Gisele Mantovani Pinheiro criou a Escola Sonho Meu, com 60 alunos. O sonho cresceu e, portanto, hoje Gisele está à frente do Grupo Educacional Amplação, que conta com mais de 1.200 estudantes.

Nesse bate-papo descobrimos outras facetas da educadora que, aliás, vê nas crianças a esperança do mundo.

Uma lembrança de infância?
Uma viagem de Natal com a família para Apucarana.

Quem a inspira atualmente?
Além de minhas viagens, Tony Robbins.

Uma habilidade sua pouco conhecida?
Amo organizar festas com superproduções, afinal, sou muito detalhista e criativa.

Melhor novidade de ensino que descobriu recentemente?
Utilizamos a realidade aumentada como ferramenta a fim de aprimorar o processo de aprendizagem.

Atitude mais admirável que testemunhou nos últimos tempos?
Foi um ato generoso peculiar da mãe de um aluno do colégio.Em suma, ela é médica de Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que se destaca por seu trabalho humanizado.

Educador favorito no momento?
O educador espanhol, Alfredo Hoyuelos.

Destino de viagem, o último e o próximo?
As últimas viagens foram para países de referência em educação. Portanto, Finlândia, Itália, Estados Unidos e Inglaterra. E o próximo, aliás, será para o Vale do Silício, em março de 2020.

Livro de cabeceira e banda no repeat?
O livro Educação para o Século XXI e, além disso, a dupla Roxette.

Último mimo que se concedeu?
Certamente, uma viagem para passar o meu aniversário em Paris.

Se o dia tivesse 27 horas, como usaria essas três horas extras?
Dedicaria uma hora para o fortalecimento da minha fé e uma hora com aperfeiçoamento para me manter criativa. Além disso, uma hora de exercício físico ou algo prazeroso que mantenha o equilíbrio do corpo e da alma.

Algo inusitado que recomenda que todos façam uma vez na vida?
Uma viagem que fiz sozinha, a fim de buscar um treinamento de inteligência emocional e autoconhecimento.

Uma mudança importante na sua personalidade no último ano?
Aprendi a delegar melhor as minhas tarefas.

E, se não fosse Gisele Mantovani Pinheiro, quem gostaria de ser?
Uma profissional dedicada a fim de transformar a vida das pessoas. Ou seja, treinando mentes e emoções para alta performance.

Um hábito que gostaria de mudar?
Dormir mais cedo.

Uma descoberta gastronômica?
A culinária Grega. Um exemplo é o restaurante Vokos, no Rio de Janeiro.

O que uma criança representa pra você?
A esperança de um mundo mais humanizado, alegre, criativo e leve.

Sonho de consumo?
Ter mais tempo para minha família e meus amigos.

O que Gisele Mantovani Pinheiro espera de 2020?
O movimento das escolas em busca de uma transformação emergencial no conceito de “educação”.

Compartilhe nas Redes Sociais